sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Trânsito mata mais de 1,3 milhão de pessoas todos os anos, diz OMS


Estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgado esta semana, mostra o aumento contínuo das mortes no trânsito. Pelos dados do relatório, mais de 1,35 milhão de pessoas perdem a vida todos os anos em decorrência de acidentes de trânsito. Os dados mais alarmantes estão na África. Para especialistas, os governos reduziram os esforços na busca por solução para o problema.
O Relatório da Situação Global da OMS sobre segurança no trânsito de 2018 destaca que as lesões causadas pelo trânsito são hoje a principal causa de morte de crianças e jovens entre 5 e 29 anos. O documento inclui informações sobre o aumento no número total de mortes e diz que as taxas de mortalidade da população mundial se estabilizaram nos últimos anos.
"Essas mortes são um preço inaceitável a pagar pela mobilidade", disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus. “Este relatório é um apelo aos governos e parceiros para que tomem medidas muito maiores para executar essas medidas”, acrescentou.
Os relatórios de status global da OMS sobre segurança no trânsito são divulgados a cada dois ou três anos e servem como ferramenta de monitoramento para a Década de Ação para Segurança Viária 2011-2020.
Mortes - Pelo relatório, o risco no trânsito é três vezes maior nos países de baixa renda do que nos países de alta renda. As taxas são mais elevadas em países da África e as mais baixas na Europa.  Três regiões do mundo relataram um declínio nas taxas de mortalidade no trânsito: Américas, Europa e Pacífico Ocidental.
Os pedestres e ciclistas são responsáveis por 26% de todas as mortes no trânsito, enquanto os motociclistas e passageiros por 28%.
De acordo com o relatório, apenas 40 países, representando 1 bilhão de pessoas, implementaram pelo menos 7 ou todos os 8 padrões de segurança de veículos das Nações Unidas.
Avanços - De acordo com o estudo, apesar do alerta, houve progressos, pois a legislação de forma geral foi aperfeiçoada, visando a redução de riscos, o excesso de velocidade e vetos à ingestão de bebida alcoólica antes da direção. Também há menção à obrigatoriedade quanto ao uso de cintos de segurança e capacetes.
Há, ainda, a citação da preocupação com os cuidados com as crianças, da adoção de infraestrutura mais segura, como calçadas e pistas exclusivas para ciclistas e motociclistas, melhores padrões de veículos, como os que exigem controle eletrônico de estabilidade e frenagem avançada e aprimoramento dos cuidados depois de uma colisão.
O relatório diz, ainda, que essas medidas contribuíram para a redução das mortes no trânsito em 48 países de renda média e alta. Porém, informa que não há dados sobre redução no total de mortes referindo-se aos países de baixa renda.

FONTE: Agência Brasil

MEC libera R$ 1,7 milhão para instituições federais vinculadas no estado de Roraima


O Ministério da Educação liberou, nesta terça-feira, 4, R$ 1,7 milhão para o estado de Roraima. Os recursos são destinados às instituições federais de ensino vinculadas à pasta. No total, foi autorizado o repasse de R$ 375,54 milhões em todo o país, valores que deverão ser aplicados na manutenção, custeio e pagamento de assistência estudantil, entre outros.
“É muito importante garantir os repasses necessários para que as instituições federais tenham autonomia para realizar ações que permitam a continuidade do ensino, assim como a permanência de muitos estudantes que dependem desses valores para concluir seus estudos”, frisou o ministro Rossieli Soares.
A maior parte dos valores, R$ 260,53 milhões, foi repassada às universidades federais, incluindo hospitais universitários. Já a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica recebeu R$ 114,34 milhões. O restante, R$ 664,4 mil, foi destinado ao Instituto Benjamin Constant (IBC) e à Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj).
Este ano, o MEC repassou cerca de R$ 7,1 bilhões para as instituições federais vinculadas à pasta, incluindo o que foi destinado ao pagamento de despesas das universidades e institutos federais, do Instituto Nacional de Surdos, do Instituto Benjamin Constant e da Fundação Joaquim Nabuco.
Com o repasse desta semana, o MEC mantém em 100% a liberação de recursos financeiros das despesas liquidadas de obras, equipamentos, serviços e outras despesas de funcionamento. Em outubro, o MEC já havia liberado 100% da dotação orçamentária para empenho.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

SOLIDARIEDADE Cathedral promove campanha para arrecadar alimentos para famílias dos Policiais Militares


Sensibilizada com as famílias dos Policiais Militares de Roraima que passam por dificuldades em razão dos salários atrasados, a Faculdade Cathedral está promovendo uma campanha de arrecadação de alimentos não perecíveis. A iniciativa partiu do deputado federal eleito neste último pleito Haroldo Cathedral. A arrecadação começa a partir do dia 1º de dezembro.
“Estamos comovidos com está situação e não podemos ficar parados sem fazer nada. Os policiais são profissionais que cuidam da segurança da nossa cidade, do Estado. A falta de salários os deixa numa situação delicada, sem dinheiro até mesmo para comprar alimentos. Na Cathedral, vamos mobilizar os colaboradores e os nossos acadêmicos. Quanto mais pessoas, mais doações teremos”, comentou Haroldo Cathedral.
Os alimentos não perecíveis (arroz, feijão, macarrão, farinha, café, açúcar, leite em pó e demais itens) podem ser entregues de segunda a sexta-feira na Faculdade Cathedral nas Salas de Apoio Administrativo e Acadêmico nos Blocos I e II, no horário de 8h às 20h.
Não há previsão de quando os salários dos policiais serão pagos. Quem tiver interesse em ajudar, pode deixar sua doação nos pontos de coleta da Cathedral. “Após a coleta, vamos entregar todas as doações para as famílias dos policiais”, disse Ana Cláudia Reis, Coordenadora Administrativa da instituição.


quinta-feira, 29 de novembro de 2018

TJRR escolhe novo corregedor, diretor da EJURR e juízes do TER



Na manhã desta quinta-feira (29), ocorreram as eleições para os cargos de corregedor-geral de justiça, diretor da Escola do Poder Judiciário e juízes titulares do Tribunal Regional Eleitoral, na classe desembargador, em sessão extraordinária do Tribunal Pleno. As regras para realização do pleito foram publicadas no Diário da Justiça Eletrônico do dia 13 de novembro de 2018 (Resolução nº 31).
Foram eleitos os desembargadores Almiro Padilha para o cargo de corregedor-geral de Justiça, Cristóvão Suter, que será reconduzido ao cargo de diretor da Escola do Judiciário, por mais dois anos e os desembargadores Jefferson Fernandes da Silva e Leonardo Cupello, eleitos juízes eleitorais na classe de desembargador do Tribunal Regional Eleitoral de Roraima.
As eleições para escolha dos juízes eleitorais para atuarem como desembargador, ocorrem no TJRR para validar os nomes dos interessados em concorrer aos cargos de presidente e vice-presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Roraima, porém, a eleição para os cargos diretivos ocorrem em data posterior, determinada pelo TRE.